Mandala lunar l Um caminho para a autoconsciência feminina

mandala lunar - como fazer

Conhecer e entender a fundo o seu corpo e saber como se reconectar com o seu ciclo é uma demanda crescente entre as mulheres. Por isso, hoje vamos falar sobre uma das ferramentas poderosas para isso: a mandala lunar, que propõe muito mais que o autoconhecimento, mas principalmente uma reconexão com o sagrado feminino.

O que é mandala lunar

A mandala lunar é uma maneira simples de observar conscientemente as mudanças que ocorrem durante o ciclo menstrual de uma mulher tendo como base as 4 fases da lua, para assim entender a influência destas energias nos aspectos da vida.

Fazer a mandala lunar possibilita o registro de diferentes experiências físicas, emocionais, mentais e sociais, que vão variar de acordo com a fase do ciclo em que você se encontra. Este mapeamento vai permitir que você perceba padrões que nunca tinha se atentado antes. Padrões que vão instruir sobre como se comportar e fluir através dos ciclos mensais de uma maneira mais consciente e equilibrada.

Por isso, fazer a mandala lunar é acima de tudo um poderoso e eficiente método para o autoconhecimento, uma maneira de conexão consciente com o próprio corpo e uma forma de respeitar a natureza cíclica da mulher.

Como fazer a mandala lunar e desenvolver autoconsciência

Cada mandala conta com três ou quatro circunferências, uma dentro da outra. Dividimos essas circunferências de acordo com os dias do ciclo menstrual, contando desde o primeiro dia da menstruação até o dia anterior à próxima menstruação. Vamos ver agora o passo a passo de como fazer a sua mandala lunar:

Passo 1 – Na circunferência externa, vamos escrever números que correspondem à duração do seu ciclo menstrual. Se o seu ciclo durar 28 dias, você escreverá até o número 28 e se ele durar 24 ou 34, fazemos a mesma coisa. Sempre deixe alguns espaços extras se você não souber quanto tempo seu ciclo geralmente dura ou se ele é muito irregular.

Passo 2 – No próximo círculo você deverá escrever os dias do calendário gregoriano, ou seja, o calendário que usamos para a vida cotidiana. Assim, se a menstruação chegar no dia 12 de março, você colocará essa data no primeiro dia do seu ciclo e assim por diante.

Passo 3 – No círculo mais interno, você vai registrar as fases da lua, isto é, os dias de lua cheia, nova, crescente e minguante. E finalmente, a parte mais externa da mandala é reservada para registrar tudo o que você observar durante o ciclo, das sensações físicas e emocionais às sensações mentais e sociais.

Parte 4 – Para entender completamente sua mandala lunar, você pode torná-la mais visual e diferenciar os quatro estágios com cores diferentes. Você deve se deixar levar pela sua criatividade e personalizar do seu jeitinho. Fazendo isso, além de deixar sua mandala mais agradável aos olhos, você poderá observar os seus ciclos de maneira mais clara.

Parte 5 – Agora que você já sabe como fazer a mandala lunar, como analisar? Agora é hora de você se observar (e anotar em um diário, agenda ou caderno) todas as sensações, mudanças e necessidades. Como já dissemos, fazer a mandala lunar é uma forma de autoconhecimento, por isso, é importante identificar padrões e energias que ocorrem nas diferentes fases do ciclo.

Você deve anotar:

  • Qual seu nível de energia?
  • Qual o seu desejo de socializar e se relacionar com os outros?
  • Qual o seu nível de concentração?
  • Qual o seu humor?
  • Teve alguma mudança física?
  • Como está sua dieta?
  • Qual o seu nível de cansaço?
  • Qual a sua energia sexual?
  • Como estão suas emoções?
  • Como está a sua maneira de se vestir?
  • Que sonhos que você tem?
  • Qual a música que você ouve?
  • E qualquer outra coisa que você acha importante.

Fazer a mandala lunar nos convida a deixar o pensamento linear e lógico e entrar em um processo de sentir e fluir de uma maneira mais intuitiva, sutil e equilibrada, o que é um grande exercício de reconexão com a sutileza e os mistérios do sagrado feminino.

A lua e o ciclo menstrual

A lua em que acontece a menstruação está diretamente conectada com o que estamos criando ou curando, de acordo com a energia específica de cada fase da lua.  Por exemplo: ficar menstruada na lua minguante pode indicar que algum aspecto de sua infância ou da sua criança interior está sendo purificado. Ou pode ser que você está desenvolvendo um novo projeto, ou uma nova ideia que está começando.

Há um mito de que estar menstruada durante a lua nova é melhor, ou que ter a menstruação sempre na mesma fase da lua significa uma maior conexão, mas essa crença é apenas uma manifestação de nossas mentes controladoras, limitadas e racionais, que a todo momento tenta rotular nossos processo.

A menstruação na lua nova, por exemplo, pode estar ligada à cura de aspectos subconscientes, o acesso às nossas sombras e a padrões mais enraizados. Este é apenas um exemplo, mas a melhor maneira de saber o que cada uma dessas fases significa é a observação de si mesmo, da lua e dessa equação que é formada entre a lua no céu, a lua dentro de você e as diferentes manifestações que vêm fora disso.

Saiba mais sobre autoconhecimento e como ele pode mudar sua vida.

A TPM para curar padrões

Outra questão interessante para se fazer a cada novo ciclo, especialmente na fase pré-menstrual, a famosa TPM é se perguntar:

  • O que eu quero transformar na minha vida?
  • O que deve ser diferente?
  • O que e quem sou?
  • Estou levando para o meu novo ciclo alguma coisa que não está mais alinhada com o que sou e com o que eu busco?
  • O que devo deixar para viver meu novo ciclo de uma maneira mais alinhada com a minha verdade interior?
  • O que eu desejo para este novo ciclo?

Fazer perguntas como estas a cada mês e comparar os padrões que emergem durante a TPM, permite que você perceba com mais clareza a sua jornada de crescimento e identificar se está repetindo continuamente os mesmos padrões.

Saiba mais sobre a TPM:

Neste exercício, é muito importante que você assuma 100% de responsabilidade por seus processos, entendendo que tudo o que se manifesta fora é resultado de algo que foi construído internamente. Os padrões estão aí, mostrando-se a cada novo ciclo e pedindo para serem transformados… mas lembre-se: a mudança sempre começa dentro!

A Mandala lunar e a fertilidade

Você também pode fazer a mandala lunar para controlar a fertilidade, de uma forma mais saudável e orgânica do que os métodos contraceptivos não naturais.

Conhecendo os padrões das manifestações emocionais e físicas da ovulação e os períodos inférteis, as mulheres ficam menos dependentes do controle linear de datas, calendários ou pílulas; e começam a usar a consciência de si como uma ferramenta mais confiável.

Vale lembrar, que as mulheres que tomam anticoncepcionais terão mais dificuldade para fazer a mandala lunar, uma vez que os hormônios artificiais mudam substancialmente o ciclo natural feminino.

A dica final é: use e abuse da mandala lunar e faça valer a pena! Crie na sua mente a ideia de que o tempo que você investe criando a sua mandala lunar é muito mais do que um tempo de reflexão e observação, mas sim um ato de cuidado e amor-próprio. É um ritual de reconexão com o seu eu interior.

Especialistas online

Júpiter Taróloga e Psicanalista

Tarologa e Psicanalista

99% Avaliações Positivas

2680 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Dréa Rodriguez

Taróloga, Psicóloga

96% Avaliações Positivas

1313 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Astrea Lunna

Taróloga

100% Avaliações Positivas

25 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Luciene Sulamita

Cartomante Médium Paranormal

98% Avaliações Positivas

5062 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *