Aspectos astrológicos – Descubra a influência das relações entre planetas em um Mapa Astral

aspectos-astrologicos

O Mapa Astral é um guia que nos permite enxergar e reconhecer características de nossa própria natureza. A análise do posicionamento dos planetas nos signos e nas casas astrológicas fornecem um panorama sobre nossa personalidade e sobre diversos aspectos de nossa vida. 

Da mesma forma, os aspectos planetários em Astrologia nos permitem ir mais a fundo em nossa natureza e evidenciam tendências, facilidades e dificuldades que podemos encontrar. Mas o que são aspectos astrológicos? Em um Mapa Astral, os aspectos astrológicos são os ângulos entre dois planetas na Roda Astrológica, evidenciando sua interação e suas influências.

Para saber mais sobre o significado dos aspectos astrológicos, suas características e suas classificações, continue lendo!

O que são aspectos astrológicos?

No estudo da Astrologia, o significado dos aspectos astrológicos refere-se aos ângulos formados entre planetas quando posicionados em um mapa e a forma com a qual interagem dependendo de sua localização. Ao formarem um aspecto astrológico, os planetas trabalham em conjunto ou não, criando relações harmônicas ou desarmônicas. 

Uma vez que os aspectos astrológicos determinam a maneira com a qual os planetas interagem uns com os outros, as características e influências de cada planeta sofrem interferência, sendo evidenciadas ou minimizadas de acordo com seu posicionamento.

Dependendo de seu posicionamento, os aspectos astrológicos podem ser classificados em aspectos maiores e menores, além de serem considerados harmoniosos, geralmente mais fáceis de serem suportados, ou tensos, apresentando mais desafios.

Apesar das denominações “tensos” e “harmoniosos”, é importante considerar os aspectos fora da dualidade positivo/negativo: na Astrologia, os aspectos planetários e suas influências são melhor aproveitados quando vistos como desafios e facilidades, como oportunidades de crescimento e de aproveitamento de potencial.

No estudo dos aspectos astrológicos, a influência daqueles que são considerados “tensos” costuma ser mais facilmente sentida, enquanto a atuação dos aspectos harmoniosos, apesar de ainda ser sentida, pode não ser tão marcante.

Além disso, os aspectos formados a partir dos planetas pessoais (Sol, Lua, Mercúrio, Marte e Vênus, além do Ascendente) são sentidos com muito mais força do que aspectos com outros planetas.

Mas e quando um planeta aparece isolado em um mapa? Nesses casos, quando não há aspectos formados, a influência desse planeta é sentida em toda sua intensidade, já que não conta com outra força para ser diluída ou complementada. 

Formação dos aspectos astrológicos

Os aspectos astrológicos são determinados de acordo com o grau de separação entre os planetas na roda zodiacal. Apesar de haver um “grau exato” para sua formação, os aspectos planetários também admitem uma “folga”. 

Isso significa que a quadratura, por exemplo, é formada quando há separação de 90° entre dois planetas. No entanto, esse aspecto admite uma tolerância na orbe de até 10°; dessa forma, a quadratura também pode ser formada em uma separação de 80° até 100° na roda zodiacal.

Já que o aspecto depende do grau de separação, sua força e atuação também variam de acordo com a exatidão do grau: quanto mais próximo o aspecto estiver do grau exato, mais forte ele será; quanto mais afastado do grau exato, menor será sua força. 

Como localizar os aspectos astrológicos em um Mapa?

Há duas maneiras de localizar qualquer aspecto planetário em um Mapa Astral: na primeira opção, é observar as linhas que conectam os planetas. As linhas vermelhas geralmente indicam aspectos tensos, enquanto linhas azuis indicam aspectos harmoniosos. Depois, observe o ângulo formado pela linha e determine o aspecto a partir dele.

A segunda forma é mais simples, bastando observar a tabela que geralmente acompanha o mapa e conferindo a linha horizontal e a linha vertical, checando quais planetas se encontram em um dos símbolo dos aspectos astrológicos:

aspectos-astrologicos-simbolos

No exemplo abaixo, é possível perceber um trígono formado entre Vênus em Sagitário e Saturno em Áries:

aspectos-astrologicos-1

Aspectos astrológicos maiores

Entre todos os aspectos astrológicos, aqueles que são considerados “maiores” são os que produzem relações, dinâmicas e energias mais fortes e, consequentemente, mais fáceis de serem observadas. 

São cinco os aspectos astrológicos maiores, divididos em três categorias:

  • Aspectos tensos ou desafiadores: quadratura (90°) e oposição (180°);
  • Aspectos harmoniosos: sextil (60°) e trígono (120°);
  • Aspecto neutro: conjunção (0°).

Aspectos tensos ou desafiadores

Aspectos planetários considerados tensos ou desafiadores são aqueles que formam atritos e conflitos entre os temas e características dos planetas envolvidos.

De forma geral, a presença de aspectos tensos é traduzida em bloqueios e dificuldades em geral: falta harmonia nas áreas regidas pelos planetas do aspecto. Enquanto isso, o excesso de aspectos astrológicos tensos pode resultar em uma falta geral de coragem e otimismo para lidar com as dificuldades e desafios trazidos por eles. 

No entanto, nem tudo é negativo quando consideramos aspectos astrológicos desafiadores: as conexões mais tensas entre os planetas resultam em oportunidades de crescer e ter sucesso ao superar os desafios. 

Ao enxergar esses aspectos astrológicos sob uma perspectiva mais positiva e mudar sua expressão para algo mais construtivo, um caminho de crescimento e vitória é aberto. As energias desses aspectos, assim, mobilizam as energias necessárias para trabalhar e vencer.

Quadratura (90°)

aspectos-astrologicos-quadratura

Na quadratura, os dois planetas envolvidos têm entre si uma distância de 90°, admitindo uma tolerância de 10° para mais ou para menos. Isso significa que esse aspecto astrológico pode ser formado quando há uma distância entre 80° e 100°; no entanto, quanto mais longe do grau exato, mais fracos os efeitos desse aspecto serão.

A quadratura é um dos aspectos tensos que podem ser observados no Mapa Astral: aqui, há uma competição entre os planetas, cujas energias não conversam entre si. A tensão e a falta de harmonia ocorrem pois os signos nos quais os planetas estão localizados, ainda que sejam da mesma energia, lidam com essa força de formas muito diferentes.

Dessa forma, o desafio da quadratura é lidar com as questões trazidas de cada planeta, cujos objetivos são conflitantes e diferentes entre si. Integrar e equilibrar essas energias, vontades e necessidades não é uma tarefa simples: é preciso esforço para agir.

Apesar dos desafios propostos pela quadratura, é importante notar que esse é um dos aspectos mais propulsores do mapa: esse aspecto favorece movimento e mudanças, além da oportunidade de superar as dificuldades. Ignorar esse aspecto é uma das maneiras mais fáceis de deixar a vida “empacada”.

Alguém com Júpiter em Sagitário, por exemplo, é movido pelo desejo de saber mais e conquistar os objetivos. No entanto, quando esse planeta forma uma quadratura com Saturno em Peixes, uma combinação que inspira pessimismo, o indivíduo pode ser controlado pelo medo de não ter o necessário. A dica, portanto, é trabalhar cada aspecto da quadratura nos momentos adequados.

O equilíbrio é essencial, já que as influências da quadratura são sentidas diretamente e favorecer apenas uma influência da quadratura só irá postergar o inevitável: em algum momento, querendo ou não, você terá que lidar com os dois lados.

Oposição (180°)

aspectos-astrologicos-oposicao

Na oposição, os planetas envolvidos estão em lados totalmente contrários na roda astrológica, com uma distância de 180° entre si, marcando uma grande divisão interna.

Assim como a quadratura, a oposição geralmente acontece entre planetas que estão posicionados em uma mesma energia, mas indo em direções opostas. Dessa forma, há uma grande tensão entre os interesses diferentes do planeta.

Devido à distância entre os planetas, suas características são mantidas, não havendo influência de um sobre o outro. Já que estão isolados, a energia de cada planeta é mais direta e facilmente sentida, facilitando o entendimento de como cada um nos afeta.

A oposição marca uma briga entre as duas energias, na qual cada uma deseja ter maior poder e influência. Sem comprometimento e equilíbrio, há a possibilidade dos planetas “vencerem” a briga alternadamente, aumentando ainda mais o conflito interno, mas sem haver evolução ou movimento. Ao lidar com a vontade de lidar com desejos e impulsos opostos, a tendência é preferir o lado mais “tranquilo” da oposição.

Um nativo com Marte em Virgem, por exemplo, costuma ser trabalhador e dedicado naquilo que faz. Saturno em Peixes, por outro lado, mostra uma tendência a ser emocionalmente instável, inseguro e desanimado para terminar projetos. Uma oposição entre esses dois planetas será refletida em uma dificuldade em equilibrar a dedicação e as frustrações.

A influência desse aspecto é reforçada quando os planetas têm suas regências trocadas, como Lua em Capricórnio em oposição a Saturno em Câncer. Por outro lado, quando os planetas envolvidos não estão em mútua recepção, a oposição é enfraquecida.

Aspectos astrológicos harmoniosos

Os aspectos astrológicos harmoniosos são aqueles nos quais os planetas mantêm um relacionamento fácil, no qual a troca de energia é feita de forma mais fluida: os astros, aqui, se dão bem, sem atritos. 

A energia criada a partir dos aspectos harmoniosos favorece um ambiente no qual as habilidades naturais de cada um são mais facilmente desenvolvidas. Além disso, as áreas da vida sob a influência dos planetas envolvidos nesse aspecto costumam ser mais tranquilas.

No entanto, os aspectos harmoniosos não são totalmente positivos: um excesso de trígonos e sextils em um mapa astral pode indicar comodismo e potenciais desperdiçados por falta de foco. Nesses aspectos, oportunidades são facilmente perdidas caso não haja esforço para sair do “fácil”.

Sextil (60°)

aspectos-astrologicos-sextil

O sextil é um aspecto planetário formado quando dois planetas encontram-se afastados um do outro por uma distância de 60°, com uma orbe permitida de até 5° para mais ou para menos. Nesse aspecto, há um intercâmbio harmônico entre os dois planetas, favorecendo a harmonização do mapa.

Esse aspecto costuma acontecer entre planetas posicionados em signos de elementos complementares: Água e Terra, Ar e Fogo. 

No sextil, um planeta contribui positivamente com o propósito do outro; há uma colaboração mútua nessa associação. Assim, as características favoráveis de cada planeta são unidas, favorecendo tendências positivas.

Com essa energia de colaboração, o sextil abre portas para um fluxo fácil e contínuo de oportunidades que favorecem o desenvolvimento de potenciais. 

No entanto, é preciso tomar cuidado: esse aspecto astrológico não é dinâmico, ou seja, não acontece de forma automática. Dessa forma, é preciso agir ativamente e ter iniciativa para aproveitar as oportunidades que possam surgir. Portanto, identificar e compreender o potencial do sextil é essencial para que sua energia seja aproveitada.

Por outro lado, não há chance de se acomodar com esse aspecto: se as energias do sextil não forem aproveitadas, não haverá consequências negativas. 

Um nativo com Urano em Capricórnio costuma influenciar mudanças importantes na sociedade, assim como Plutão em Escorpião carrega uma tendência a transformações, principalmente no Eu Interior. Dessa forma, um sextil nesse posicionamento une o poder de transformação dos dois planetas, indicando a capacidade de regeneração e de mudança para melhor.

Trígono (120°)

aspectos-astrologicos-trigono

Assim como no sextil, há um intercâmbio harmônico entre os planetas envolvidos no trígono. O aspecto é formado quando dois planetas, geralmente em signos do mesmo elemento, estão separados por uma distância de 120°, com variação de até 7° graus para mais ou para menos.

O trígono é considerado o aspecto mais favorável e mais forte, já que a cooperação entre os planetas favorece uma energia harmoniosa. A troca de energias entre os planetas é feita de forma tranquila, com pouca ou nenhuma resistência. 

Devido à distância entre os dois planetas, cada um mantém suas próprias características, ao mesmo tempo em que complementam um ao outro.

Assim como os outros aspectos, seus efeitos serão mais fortes caso um planeta esteja no signo regido pelo outro planeta envolvido no trígono. No entanto, caso os signos nos quais os planetas estejam posicionados não sejam do mesmo elemento, os efeitos do aspecto serão mais fracos.

Em um mapa, os trígonos indicam os pontos fortes de cada um, habilidades que são bem desenvolvidas, além de suavizar as influências de aspectos tensos. Se em excesso, no entanto, o aspecto resulta em acomodação e preguiça, já que a área influenciada por ele parece estar fluindo bem demais, sem esforço.

Diferentemente do sextil, os efeitos obtidos a partir da combinação das potências de cada planeta no trígono acontecem de forma natural e automática, o que aumenta a necessidade de tomar cuidado para não se acomodar.

Uma Lua em Virgem costuma indicar uma mente mais racional, ao mesmo tempo em que Mercúrio em Capricórnio tem uma tendência a tomar cuidado com aquilo que fala, comunicando-se de forma mais prática e construtiva. Por isso, um trígono entre esses dois planetas aponta para uma mente mais lógica e cuidadosa, e que age sempre com muita cautela e equilíbrio. 

Aspectos astrológicos neutros

No grupo dos aspectos astrológicos neutros, apenas um aspecto está presente: a conjunção. Assim como indica o nome, não é um necessariamente tenso ou harmonioso em sua natureza, já que sua energia será definida a partir dos planetas envolvidos 

Conjunção (0°)

aspectos-astrologicos-conjuncao

A conjunção é a união mais completa entre dois planetas, um alinhamento total, já que é formada quando não há separação entre os dois, ou há uma distância máxima de 10°. 

Nesse aspecto planetário, as energias dos dois planetas trabalham juntas e não podem ser separadas, marcando a influência mútua entre os astros. Por essa razão, a conjunção é o aspecto mais poderoso em um mapa.

A energia da conjunção atua de forma diferente dependendo dos signos nos quais os planetas estão localizados, podendo ser neutra (quando as vantagens e desvantagens são sentidas na mesma intensidade), favorável (quando as energias positivas são mais evidenciadas) ou desfavorável (quando as tensões são mais visíveis). 

Se a conjunção acontece entre planetas no mesmo signo, o aspecto revela uma forma mais evidenciada e característica do signo. Se ocorre em signos diferentes, no entanto, ela é sentida de forma mais fraca.

Uma conjunção entre Lua e Marte, ambos no signo de Virgem, por exemplo, indica uma certa intolerância e inflexibilidade do indivíduo, além de resistência a mudanças e a críticas.

Aspectos astrológicos menores

Na Astrologia, os aspectos planetários menores são vistos como uma versão mais “fraca” dos aspectos maiores, cuja influência é sentida em menor intensidade. Esses aspectos também são divididos em categorias:

  • Aspectos tensos: semiquadratura (45°), sesquiquadratura (135°), quincúncio (150°);
  • Aspectos harmoniosos: semissextil (30°), quintíl (72°), biquintil (144°).

O quincúncio é um dos aspectos menores que mais se destacam: também chamado de inconjunção, é formado quando dois planetas estão afastados por uma distância de 150°, permitindo uma orbe de até 5°. Esse aspecto une as energias do trígono e da quadratura, exigindo mais esforço para que sua energia seja aproveitada. Além disso, os planetas envolvidos costumam estar em signos que não têm muito em comum, criando a necessidade de ajustar as necessidades e características de dois elementos estranhos.

O quintil, por sua vez, é um aspecto que costuma ser extremamente positivo: formado quando há uma distância de 72° planetas, tem impacto tão forte quanto um aspecto maior quando ocorre até meio grau de distância do grau exato.

O estudo da Astrologia abre portas para a descoberta de aspectos sobre nossas personalidades e vidas que nem sempre conseguimos enxergar. Por isso, ter conhecimento não apenas sobre os signos, mas também sobre os planetas e as casas zodiacais é essencial para uma leitura e interpretação correta do Mapa Astral.

Para te ajudar nessa tarefa, o Astrocentro preparou o curso “Interpretando Seu Mapa Astral”! Nele, você irá aprender tudo sobre os 12 signos do Zodíaco, os planetas e trânsitos planetários, o que cada casa zodiacal representa e muito mais! Confira a apresentação do curso no vídeo:

Compartilhe nas redes sociais

Redação Papoca
A Papoca é uma agência de Marketing Digital especializada em conteúdos de qualidade. Nossa equipe de redação escreve para os mais diversos setores e é treinada para entregar sempre a melhor experiência para o leitor.

Especialistas online

Esotérico Online: Denise Médium,Terapeuta Holística e Cartomante

Denise Médium,Terapeuta Holística e Cartomante

Médium, Cartomante e Terapeuta Holística

98% Avaliações Positivas

1090 Consultas

R$30 por 15min

CONSULTAR AGORA
Esotérico Online: Aparecido Sant Anna

Aparecido Sant Anna

Tarólogo & Terapeuta Floral

98% Avaliações Positivas

718 Consultas

R$30 por 15min

CONSULTAR AGORA
Esotérico Online: Douglas Sonza

Douglas Sonza

Tarólogo - Amor - Baralho Cigano

99% Avaliações Positivas

5476 Consultas

R$30 por 15min

CONSULTAR AGORA
Esotérico Online: Cíntia Tarô

Cíntia Tarô

Taróloga e Numeróloga

98% Avaliações Positivas

2501 Consultas

R$30 por 15min

CONSULTAR AGORA

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *