Ervas para insônia – Descubra quais delas podem te ajudar a pegar no sono

Ervas para insônia

Um dos principais vilões do mundo contemporâneo, o estresse, também é responsável por provocar transtornos como a insônia. Porém, esse distúrbio do sono, que atualmente afeta cerca de 10% da população mundial, pode ser controlado com a adoção de um hábito simples: o consumo diário de ervas para insônia

A insôniaé uma condição definida como a dificuldade de dormir ou manter o sono em pelo menos três noites na semana. Geralmente é acompanhada por problemas como cansaço, irritação, diminuição da capacidade de concentração e dor de cabeça.

Por outro lado, quando a dificuldade de dormir ultrapassa o período de um mês, as regiões do hemisfério direito ligadas à memória, ao aprendizado, ao olfato e à emoção, também são afetadas, interferindo ainda mais na qualidade de vida.

As ervas para insônia podem ser incorporadas à alimentação, como a menta e a hortelã, mas são principalmente consumidas a partir do preparo de infusões. Algumas flores e raízes também ajudam bastante a combater a falta de sono.

Entretanto, é importante ficar atendo ao preparo das infusões. É normal que a maioria das pessoas confunda chá com infusões, mas há uma diferença fundamental que pode interferir diretamente nas propriedades dessas ervas para insônia.

Abaixo, destacamos as diferenças e sugestões de preparo e, logo em seguida, indicamos diversas ervas para insônia, além de algumas flores e raízes, evidenciando também, ao mesmo tempo, a ação que elas proporcionam. Confira!

Como preparar as ervas para insônia

Quase todo mundo tem o hábito de chamar de chá as bebidas quentes à base de ervas. No entanto, o chá é um tipo de infusão preparado com a planta Camélia Sinnesis. A partir dela são feitos diferentes tipos de chá, como o preto, o verde e o branco, por exemplo. Para prepará-lo, as folhas são adicionadas em uma xícara de água fervente e devem descansar por cerca de 10 minutos.

A infusão se difere do chá exatamente neste ponto. As ervas para insônia e flores, por exemplo, devem ser colocadas anteriormente no fundo da xícara, para então receberem a água, que não deve atingir o ponto de fervura. Apesar desse detalhe parecer pouco significante, ele é fundamental para não alterar as propriedades medicinais das ervas para a insônia.

Além disso, o tempo de descanso da infusão deve ser ainda maior, cerca de 15 minutos. O ideal é que ela seja preparada em um recipiente que possa ser tampado, o que ajuda bastante a concentrar as propriedades das ervas para insônia. Em ambos os casos, depois do preparo, basta coar e consumir.

Uma outra forma de extrair os princípios ativos das plantas a partir do preparo de bebidas quente, é chamado decocção, e é bastante utilizado quando os ingredientes são caules, raízes ou cascas. Nesse processo, os ingredientes são fervidos juntamente com a água por cerca de 15 minutos e podem ser consumidos logo em seguida.

Mesmo que as bebidas quentes sejam naturalmente relaxantes, um dos componentes da Camélia Sinnesis encontrado nos chás preparados com as plantas é a cafeína, conhecida por sua propriedade estimulante.

O consumo dela deve ser evitado por quem sofre com insônia. Nesse caso, para normalizar o sono, devem ser consumidas apenas as bebidas preparadas com a infusão das ervas para a insônia, ou com raízes e cascas pelo processo de decocção.

Agora que você já sabe como preparar as ervas para insônia, veja quais são as mais indicadas para normalizar o seu sono:

Camomila: A camomila está entre as ervas para insônia mais conhecidas, exatamente por seu efeito relaxante. Para prepará-la, faça uma infusão com 5g da erva e tome meia hora antes de dormir. A infusão também pode ser feita com as flores da camomila. Além desse efeito relaxante, ela ajuda ainda na função digestiva.

Tília: A tília, assim como a camomila, tem um efeito relaxante. Além disso, sua ação sedativa contribui, ainda, para controlar estados como o de ansiedade, também provocado pelo estresse. É ainda importante para a saúde cardiovascular. Para fazer a infusão, utilize como medida uma colher de sopa. Tome poucos minutos antes dormir. Caso a sua dificuldade para dormir seja mais séria, a indicação é consumir quatro xícaras diárias.

Erva de São João: Popularmente conhecida por seus efeitos para o tratamento de transtornos emocionais como a depressão e a ansiedade, essa erva é um poderoso sedativo que auxilia, consequentemente, a regular o sono. Para fazer a infusão utilize 5g da erva. O ideal é repetir o procedimento três vezes ao dia, a última, cerca de meia hora antes do dormir.

Passiflora: Derivada de um tipo de maracujá originário do México, assim como a fruta, a passiflora tem propriedades antidepressivas e relaxantes. Para consumi-la, faça uma infusão com uma quantidade equivalente a uma colher de sopa e tome meia hora antes de dormir. Ela pode ser utilizada em tratamentos prolongados.

Erva-cidreira: Uma das ervas para insônia mais conhecidas, a erva-cidreira também é fácil de ser encontrada, pode ainda ser plantada em vasos ou jardins, preparada com folhas verdes ou secas. Calcule uma quantidade equivalente a 5g quando for fazer a infusão. Entretanto, se quiser potencializar suas propriedades ainda mais, dobre ou triplique a quantidade e prepare-se para uma noite de sono sem interrupção.

Estragão: As propriedades sedativas do estragão, também contribuem para a insônia. O ideal é consumir duas xícaras diárias com a infusão. Para cada uma delas utilize o equivalente a 5g.

Melissa: A melissa é uma das ervas para insônia mais potentes, além disso é um ótimo tranquilizante. Faça uma com uma colher de sopa de melissa, deixe repousar quinze minutos e beba antes de dormir.

Menta e hortelã: Da mesma família, essas duas ervas para a insônia, além de ajudarem a dormir melhor, também são importantes no tratamento da depressão, para diminuir palpitações ou taquicardia e para problemas digestivos. Faça uma infusão com 5g de cada ou com uma mistura das duas e tome logo antes de deitar.

Boldo: O boldo é uma das ervas para insônia que possui propriedades calmantes e sedativas, no entanto, a infusão deve ser preparada com apenas 2,5g em 100 ml de água quente. Coe e beba antes dormir. O procedimento não deve ser repetido mais de três vezes por semana.

Raízes como o açafrão, ou de plantas como a valeriana e o ginseng, também podem ajudar muito no combate à insônia. Apesar de a quantidade indicada para o consumo delas ser a mesma das ervas para insônia – cerca de 5g –, a forma de preparo é diferente.

Elas deverão ser preparadas pelo processo de decocção, em que os ingredientes são fervidos com a água. Ele também pode ser adotado para infusões com cascas de frutas, como a de laranja, conhecida por suas propriedades calmantes.

Além das raízes e cascas, algumas flores contribuem com o tratamento da insônia, entre elas a de papoula e a de laranja. Nesse caso, elas devem ser preparadas por infusão.

Para garantir a eficácia do tratamento com as ervas para insônia, é importante, ao mesmo tempo, ficar atento a alguns hábitos. O consumo de álcool, drogas, o tabagismo e o sedentarismo, estão entre os fatores que podem provocar essa condição.

Se após o tratamento com as ervas para insônia e, a mudança de hábitos, a falta de sono ainda persistir, é importante consultar um especialista. A dificuldade para dormir pode também ser provocada por problemas hormonais ou neurológicos que, nesse caso, necessitam de um tratamento clinicamente orientado, embasado em medicamentos farmacológicos.

Agora que você já sabe tudo sobre ervas para insônia, confira também:

Especialistas online

'

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *