O amor em vidas passadas, a reencarnação e as almas gêmeas

Para entender com abrangência o conceito de amor em vidas passadas, é preciso compreender a concepção de palingenesia, que pode ser traduzida como retorno eterno, renovação ou renascimento.

Esta teoria nasceu na Grécia antiga, muito antes do surgimento da doutrina espírita, e defende, dentre outras coisas, que um amor não se constrói com base em simples semelhanças de personalidades e interesses, mas que é resultante de um processo lento e contínuo, ao longo de inúmeras existências nas quais duas almas gêmeas conviveram bastante.

Nestas vivências conjuntas, as pessoas foram passando por várias circunstâncias e dificuldades, enfrentando desafios e superando adversidades, e, desta forma, se unindo cada vez mais.

O amor de vidas passadas é constituído por laços afetivos extremamente fortes, um sentimento verdadeiro e caracterizado por uma identificação ímpar com a outra pessoa, que vai além do mundo físico.

Por que não nos lembramos de outras vidas? O que trazemos de existências passadas? Entenda melhor as noções de reencarnação e equilíbrio espiritual.

Nada acontece por acaso e um grande amor de vidas passadas sempre aparecerá no momento mais oportuno

É fato que a maioria das pessoas passa boa parte de suas vidas procurando por suas respectivas almas gêmeas e idealizando um relacionamento feliz e duradouro. Esta busca advém justamente do fato de terem vivido um grande amor de vidas passadas e desejarem reviver esta relação na atual encarnação.

Mas não é possível garantir se este intento será realizado na vida atual ou em futuras. Na verdade, a maior parte das pessoas vivencia várias encarnações buscando por suas almas gêmeas, e tudo tem sua hora certa e seu momento mais oportuno para acontecer.

Mas aí fica a pergunta: Como descobrir e reconhecer se alguém que gostamos muito na atual encarnação é um amor de vidas passadas?

A resposta é, ao mesmo tempo, simples e complexa. Para exemplificar: quando se ama alguém de forma verdadeira em um curto espaço de tempo, de modo que fica difícil compreender ou explicar o sentimento inesperado, é um forte indício de que você e esta pessoa já viveram uma história de amor em vidas passadas.

E este é o verdadeiro amor, aquele que está no âmago de nossa alma e que não poderia ser desperto em apenas uma vida, mas cultivado gradualmente em várias.

O carma também é conhecido como justiça celestial: todo bem ou mal que fizermos em uma vida nos trará consequências boas ou más em vidas futuras.

Especialistas online

'

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *