6 caminhos para sair da zona de conforto e realizar seus sonhos de uma vez por todas

sair-da-zona-de-conforto

Antes de falarmos sobre como sair da zona de conforto, é preciso definir: o que é estar na zona de conforto?

Muitas pessoas se encontram nessa situação, mas não se dão conta, por inexperiência ao lidar com as próprias sensações e pouco autoconhecimento emocional.

Qualquer um pode cair na zona de conforto sem se dar conta, mas alguns tipos de personalidade estão mais sujeitas a esse comportamento.

Alguns exemplos são hábitos de fugir dos conflitos, quando é necessário enfrentá-los, manter uma conduta extremamente passiva em praticamente todas as situações e partir para o “tanto faz”, deixando sempre para o outro a tomada de decisão.

A seguir vamos dar dicas de como sair da zona de conforto e deixar para trás condutas que impedem o desenvolvimento pessoal.

Como sair da zona de conforto

1- A ilusão de buscar a segurança

Pessoas que estão estagnadas profissional ou sentimentalmente se defendem da seguinte forma: “gosto de segurança”

Mas se pararmos para pensar, o que é seguro e garantido na vida?

Diante de todas essas reflexões é possível sugerir que a segurança não existe.

O emprego que sustenta e dá conforto para toda a sua família hoje, amanhã pode nem existir mais, por uma série de fatores, mas como exemplo, o econômico.

O casamento seguro, amanhã pode ir de água abaixo.

Afinal, relacionamentos não existem para transmitir segurança e sim para compartilhar experiências, aprendizados, companheirismo e apoio. Segurança parte de nós mesmos e jamais das situações externas.

2- Como buscar segurança em nós mesmos

Falar pode parecer simples, mas na prática quem vive essas situações na maioria das vezes não sabe por onde começar.

Afinal, são anos deixando as coisas como estão, disseminando vícios comportamentais, logo as mudanças irão causar impactos internos e externos.

O primeiro passo para buscar a segurança em si mesmo e sair da zona de conforto é não querer estar seguro, mas sim confiante.

Esqueça o “gostar de segurança” e passe a gostar mais de si mesmo.

Há quanto tempo não executa uma atividade com prazer?

Isso inclui a vida profissional e pessoal? Há quanto tempo não sai do automático?

Viver é uma experiência consciente, é perceber e sentir o que faz.

Quando passa a ser automático se torna frustrante. Sentar e assistir a própria angústia gera efeitos colaterais graves, como exemplo a depressão, ansiedade, apatia.

Faça aquilo que te dá prazer ou melhor, descubra novamente aquilo que lhe proporciona prazer, muitas pessoas até esquecem por tamanho comodismo que se perdurou por anos.

3- Faça uma seleção das áreas que necessitam de ajustes

Onde está a insatisfação? Repare desde comportamentos próprios, até aspectos da vida social, profissional, financeira e espiritual.

O que definitivamente precisa de ajustes, mudanças ou se necessário até um rompimento. Alguns exemplos de setores mais comuns que são afetados:

  • Profissional;
  • Relacionamentos (amorosos e círculo de amizade);
  • Financeiro;
  • Espiritual;
  • Saúde física e emocional;
  • Estudos e desenvolvimento pessoal.

4- Comece por pequenas ações e evolua gradativamente

Cada indivíduo possui o próprio ritmo, portanto o mais saudável para o perfil de pessoas que caíram na zona de conforto é iniciar por pequenas atitudes no dia a dia.

Após avaliar nos setores acima as áreas afetadas, comece a pensar em soluções para mudar esse cenário.

  1. O que deseja mudar nos seus relacionamentos? Não seria o momento de fazer uma seleção de amizades ou mesmo de parceiros amorosos?
  2. No profissional, há quanto tempo não investe em atualizações que possam te render novas oportunidades? Que tal fazer faculdade, pós-graduação ou mesmo um curso de idiomas?
  3. Você tem atitudes positivas para melhorar a sua saúde? Quantas vezes pratica exercício físico, como é a sua alimentação?
  4. Como os estudos e o conhecimento podem agregar na sua vida. Aqui vamos trabalhar a satisfação, desenvolvimento e o possível retorno financeiro.

5- Pense por si próprio

Talvez esse tenha sido um dos maiores medos, a opinião a alheia sobre suas atitudes.

Mas para promover o desenvolvimento pessoal e sair da zona de conforto é preciso levar em conta somente a sua visão, sensação e o que te faz bem.

Faça uma autoavaliação pessoal sincera!

Se passarmos a vida priorizando a opinião dos outros acabamos por anular os nossos sonhos e sabotando a própria felicidade.

Não significa que será egoísta, pode até ouvir uma opinião, mas estar seguro de que apenas você pode fazer a melhor escolha e que isso está sob o seu controle.

6- Vivacidade e novas perspectivas

Repare que quando estamos de bem conosco, os relacionamentos melhoram.

Aqui não estamos falando de relações tóxicas – esse é outro caso -, mas relacionamentos que necessitam de uma atitude positiva sua, às vezes simples, mas que faz a diferença.

Ter o domínio das próprias escolhas, saber que está fazendo aquilo que realmente quer – porque conseguiu ouvir a si mesmo – gera uma sensação única de prazer e bem-estar.

A autenticidade dos gestos e atitude atrai, conquista e impulsiona para muitos ganhos, sejam materiais, profissionais ou espirituais.

Sair da zona de conforto deve ser um exercício diário, o ideal é nunca entrar nesse território e ser um desbravador da própria vida.

Este post foi escrito pela equipe da Descubra o Mundo, a maior agência de intercâmbio online do Brasil.

Especialistas online

Luca Tarólogo

Tarólogo e Coaching

92% Avaliações Positivas

2808 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Yshmah Hamed

*Taróloga e Psicóloga*

90% Avaliações Positivas

2164 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Zelei Egípcia

baralho cigano terapeuta floral reiki

80% Avaliações Positivas

185 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Mahila Villar

Tarologa, Cartomante, Quirologa

97% Avaliações Positivas

1857 Consultas

R$4,49 por min. R$2,18 por min.

CONSULTAR AGORA

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *