Tarot de Crowley: descubra a história e o significado das cartas

crowley tarot - thoth

O Tarot de Crowley, também conhecido como Tarot de Thoth, é um oráculo de 78 cartas desenvolvido por Aleister Crowley e ilustrado por sua aluna, Lady Frieda Harris, no século XX.

Sua fama se deve não apenas à arte das cartas, carregada de inúmeros simbolismos que tornam a leitura complexa, mas também ao próprio Crowley. 

Conheça um pouco sobre este famoso oráculo, suas origens, suas características, diferenças do tarot tradicional e o significado das cartas do Tarot de Crowley!

Ainda não sabe o que é o Tarot? Confira nosso vídeo com a história e algumas características desse oráculo:

Origem do Tarot de Crowley

Aleister Crowley (1875-1947) foi um grande ocultista, mago e escritor britânico e também fundador da doutrina Thelema. A Thelema tinha como base O Livro da Lei que, de acordo com Crowley, foi ditado por Aiwass, porta-voz do deus Horus. 

Na década de 1930, Frieda Harris sugeriu que Crowley fizesse uma releitura do tarot tradicional baseada n’O Livro da Lei. Durante cinco anos, trabalharam juntos para trazer as ideias de Crowley ao mundo. 

Apesar de todo o trabalho, nenhum dos dois conseguiu ver o oráculo publicado: o Tarot de Crowley foi publicado apenas em 1969, anos após a morte de Crowley em 1947 e de Harris, em 1962.

O autor também publicou O Livro de Thoth, no qual descreve a filosofia por trás do Tarot de Crowley, além de instruções de uso do oráculo e um método de tiragem com 15 cartas. Mas atenção: não confunda a obra de Crowley com o Livro de Thoth (Tarot Egípcio)

Características do Tarot de Crowley

O simbolismo presente nas cartas é sem dúvida uma das características mais marcantes do Tarot de Thoth. Na arte, é possível notar elementos da astrologia, da cabala e da gematria (numerologia), além de imagens da filosofia e da mitologia, principalmente a mitologia egípcia. 

E é exatamente por causa de todos esses elementos simbólicos que o Tarot de Crowley é um dos oráculos mais complexos de se consultar, já que exige conhecimento de inúmeros elementos esotéricos. 

Assim como em outros oráculos, as cartas do Tarot de Thoth são divididos entre 22 arcanos maiores e 56 arcanos menores. 

As diferenças do Tarot de Crowley e o tarot tradicional

Mas se você acredita que as diferenças entre diferentes oráculos está só na arte estampada nas cartas, pense novamente! Os nomes de algumas cartas também mudam no Tarot de Crowley: 

As cartas da corte também são um pouco diferentes do que estamos acostumadas: 

  • Cavaleiro: Rei
  • Príncipe: Cavaleiro
  • Princesa: Valete 

Cartas do Tarot de Thoth: os Arcanos Maiores

Os Arcanos Maiores representam arquétipos humanos e mostram a jornada espiritual do Louco até chegar ao final, no Universo. Quer conhecer o significado das cartas do Tarot de Thoth? Veja abaixo:

  • O Louco: o começo da jornada, o potencial infinito dentro de cada um;
  • O Mago: a utilização das habilidades necessárias da melhor forma para evoluir na jornada;
  • A Sacerdotisa: a conexão com a sabedoria interior e desenvolver a intuição;
  • A Imperatriz: a descoberta do amor em todas as formas;
  • O Imperador: a responsabilidade pela própria vida, organização e controle, identificando o que pode e o que não pode ser controlado;
  • O Hierofante: a conexão com o espiritual;
  • Os Amantes: a separação;
  • A Carruagem: a direção e a conduta para atingir objetivos;
  • Ajustamento: a descoberta das consequências de seus atos; o livre-arbítrio; o equilíbrio de todos os aspectos da vida e do karma;
  • O Eremita: a descoberta da luz interior por meio da autorreflexão e da solidão;
  • A Fortuna: a calma e o equilíbrio enquanto a vida acontece;
  • Volúpia: o uso da paixão como motivação para atingir objetivos;
  • O Enforcado: o ato de fazer sacrifícios para atingir seus propósitos;
  • Morte: a transformação; a base fundamental na jornada espiritual;
  • A Arte: o tornar-se alguém mais forte e equilibrada, passando por provas e tentações;
  • O Diabo: a conexão da mente, das emoções e do mundo com o material;
  • A Torre: a mudança e a transformação por meio da destruição total;
  • A Estrela: a esperança e a inspiração depois da destruição da Torre;
  • A Lua: a ilusão, o desconhecido e tudo aquilo que não queremos enfrentar;
  • O Sol: a liberdade, o sucesso e o crescimento criativo;
  • O Aeon: o começo de um novo capítulo baseado nos conhecimentos adquiridos ao longo da jornada;
  • O Universo: o fim da jornada, o aprendizado e o crescimento.

Cartas do Tarot de Thoth: os Arcanos Menores

As 56 cartas dos Arcanos Menores do Tarot de Crowley são divididas em 4 naipes e cada naipe se conecta a um elemento essencial e a uma área distinta das nossas vidas: 

O naipe de Paus está ligado à iniciativa e ao elemento fogo. 

O naipe de Espadas se relaciona aos conflitos, principalmente emocionais, e está conectado ao elemento ar. 

Já o naipe de Copas tem a ver com às relações interpessoais, às emoções, então não nos surpreendemos quando descobrimos que seu elemento é a água. 

Por fim, o naipe de Ouros representa o material, e não o subjetivo, firme no elemento terra.

O diferencial das cartas do Tarot de Thoth está nos títulos e nas relações com a astrologia: cada carta numerada tem uma palavra-chave, um signo astrológico e um planeta regente ao decano deste signo associados a ela. 

Por exemplo, a carta Três de Copas está associada ao segundo decano do Signo de Câncer, cujo planeta regente é Mercúrio. Além disso, sua palavra-chave é “Abundância”, no sentido positivo de ter um excesso de sentimentos pelas pessoas com quem se relaciona ou de não passar por necessidades, e também num sentido negativo, de haver muitas extravagâncias em sua vida.

3 de copas - thoth tarot
Imagem: TarotX

A arte das cartas do Tarot de Crowley

Cada carta do Tarot de Crowley foi pensada e ilustrada para expressar todo o conhecimento de Aleister. Quanto mais prestamos atenção à arte, mais detalhes conseguimos enxergar. 

Veja a seguir algumas cartas e seus significados presentes na arte:

A Lua

a lua - thoth tarot
Imagem: TarotX

Alfabeto Hebraico: nesta carta, que representa as ilusões, as dúvidas e o desconhecido, podemos notar a letra ק (qoph), que está relacionado à parte de trás da cabeça (algo que não podemos enxergar). 

Astrologia: também podemos perceber o símbolo do signo de Peixes, frequentemente associado às emoções e ao subconsciente. 

Mitologia Egípcia: na parte de baixo da carta, há um escaravelho, que representa o deus Khepri na mitologia egípcia, carregando um disco solar, nossa mente consciente que enfrenta os medos e as inseguranças presentes no nosso inconsciente. Na parte superior, o deus Set (esquerda) segura o símbolo do planeta Mercúrio, que representa a mente lógica e o pensamento racional; esse deus às vezes é ligado à figura de um trickster, um ser que atinge seus objetivos usando de trapaças e ilusões. Já o deus Anúbis (direita), nesta carta, representa um guia para as almas que alternam entre o mundo consciente e o mundo inconsciente; ele segura os símbolos de Netuno e de Vênus, também ligados ao signo de Peixes.

Dois de Paus

2 de paus - thoth tarot
Imagem: TarotX

As cores usadas nesta carta não deixam dúvidas de que se trata de uma carta cheia de energia e vontade. Quando prestamos atenção aos detalhes, conseguimos entender ainda melhor seu significado. 

Há duas adagas tibetanas, significando o poder de destruição; a partir delas saem seis chamas, representando não apenas o elemento do naipe de paus, mas também a vontade na sua forma mais pura, sem objetivos ou planos. O fundo da carta remete à energia do planeta Marte em Áries, signo que rege. 

O Tarot de Crowley é sem dúvida um dos mais ricos oráculos ricos e complexos baralhos que existem. Quer aprender mais sobre os outros tipos de tarot? Confira o curso do Astrocentro sobre o Tarô de Marselha:

Especialistas online

'

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *